Picture
O Ministério da Saúde do Panamá informou em comunicado que, em coordenação com os administradores do Canal do Panamá, foi decidido reavaliar a decisão de impedir o trânsito do navio da Holland America Line por "razões humanitárias". Quatro passageiros faleceram e dezenas ficaram doentes abordo do Zaandam, que se encontra ao largo da costa do Panamá após vários países da América Latina recusarem o pedido para entrar em porto.

O Zaandam estava no final do cruzeiro, quando, a 22 de março, uma dúzia de passageiros começou a relatar sintomas de gripe a bordo. Desde então, três países negaram o pedido do navio para atracar. Isso levou a Holland America Line a iniciar uma operação quase sem precedentes, enviando o Rotterdam, na foto da direita, acima, para ajudar a situação, resgatando passageiros não-doentes (ou pelo menos assintomáticos), com a intenção de levá-los a um porto seguro posteriormente. O Rotterdam também recebeu autorização para transitar pelo Canal, se assim for decidido.

O Zaandam está a caminho de Fort Lauderdale, Flórida, onde deve chegar algures na próxima semana. O Ministério da Saúde do Panamá acrescentou ainda que esta isenção humanitária levaria também a equipa do canal a bordo do navio a usar equipamentos de biossegurança. Membros da equipa do canal são necessários a bordo, para que um navio o atravesse. Nenhum dos 1.243 passageiros e 586 tripulantes a bordo tocou terra firme desde 14 de março, no Chile.