Picture
O Rio Douro continua a ser um dos destinos fluviais mais procurados da Europa, e aposta densa de algumas das maiores empresas fluviais europeias, entre as quais a CroisiEurope ou a Viking River Cruises.

Nos últimos meses, foram introduzidos quatro novos e modernos navios, o Viking Helgrim, o Amália Rodrigues, o Amadouro e o A'Rosa Alva, pertencentes às empresas Viking River Cruises, CroisiEurope, Amawaterways e A'Rosa River Cruises, respetivamente. Estes são as mais recentes apostas das suas respetivas companhias, que os lançam, desta maneira, em cruzeiros semanais, rio acima, onde de resto já opera um outro número de embarcações, que possibilitam que os seus passageiros se deixem deslumbrar pelas paisagens incríveis do rio Douro. Entre os portos de paragem, destaca-se Régua, Pinhão e Barca D'Alva, onde poderá ter uma amostra da cultura local ou participar em provas do magnífico Vinho do Porto.
Numa semana de deslumbre, os passageiros são ainda agraciados com experiências diferentes daquelas que encontrariam em alto mar, como por exemplo, as subidas e descidas das barragens e eclusas presentes ao longo do percurso. As barragens e eclusas são parte indispensável da navegação pois, sem elas, partes do trajeto não seriam acessíveis. No caso do Rio Douro, os portos mais distantes da foz já se encontram em território espanhol, como é o caso de Vega Terron, de onde se fazem excursões imperdíveis a Salamanca.

Na cerimónia da World Travel Awards de 2019, realizada este mês na ilha da Madeira, uma das maiores companhias na área, a Douro Azul foi distinguida como a melhor empresa de cruzeiros fluviais na Europa, o que inevitavelmente evidencia ainda mais a qualidade dos navios e dos cenários apresentados neste grande rio da nação lusitana. Para umas férias diferentes e memoráveis, os cruzeiros fluviais apresentam-se como uma alternativa cada vez mais válida e afirmada especialmente na Europa e Ásia, onde o fluxo de passageiros tem crescido exponencionalmente nos últimos anos. O serviço de bordo, atencioso e cuidado, e o pequeno tamanho dos navios são dois dos grandes chamativos, especialmente àqueles que procuram fugir das grandes massas populacionais, permitindo-se assim viajar junto de um pequeno grupo de cerca de uma centena de passageiros, que, após uns dias, já se conhecem como uma família. Outros grande ponto de interesse a quem procura este tipo de viagem passa pela profunda imersão na cultura local ou paisagens fantásticas, algumas não observáveis por qualquer outro meio de transporte.